3 tipos de rastreamento veicular

3 tipos de rastreamento veicular

Infelizmente, mesmo em época de pandemia e distanciamento social por causa da Covid-19, o número de roubos e furtos de carros, motos e frotas de caminhões não diminuiu, fazendo com que as pessoas procurassem mais sobre métodos de segurança e os tipos de rastreamento veicular.

Inclusive, independentemente da opção a ser escolhida, o essencial é ter alguma proteção e contar com dispositivos ou ferramentas para impedir assaltos e furtos de automóveis.

Mais do que proteger o veículo, esses equipamentos podem manter a integridade dos condutores, já que os ladrões geralmente são perigosos e andam armados com armas de fogo.

Não são raros os roubos marcados por violência física e psicológica, assim como as ameaças de sequestro e até mesmo de morte.

Por isso, se manter em segurança é essencial e nunca é um exagero pensar em proteção. Neste post iremos explicar sobre os tipos de rastreamento veicular para você conhecer e escolher o ideal para sua situação. Continue a leitura.

Como funciona um rastreamento veicular?

O rastreamento veicular é essencial para fazer com que carros e outros automóveis não virem estatística de roubo, sendo uma das melhores opções para evitar que furtos se concretizem, bem como para encontrar o veículo caso ele seja levado, por causa de sua tecnologia.

Apesar de ser confeccionado com tecnologia de ponta e ser altamente inteligente, não tem um mecanismo difícil de compreender.

Como o próprio nome indica, é um dispositivo instalado em carros, motos, caminhões ou qualquer outro tipo de veículo que por meio da geolocalização, consegue rastreá-los em tempo real, mesmo depois de um roubo.

Existem vários tipos no mercado, sendo que alguns afirmam até mesmo a velocidade atual do automóvel.

Esse dispositivo permite que a central de monitoramento possa encontrar o carro com facilidade e chamar a polícia, assim como se ele tiver um bloqueador, ativá-lo para que não possa mais ser ligado até a chegada das autoridades.

Tipos de rastreamento veicular

Quando falamos em tipos de rastreamento veicular, nos referimos a modalidade de transporte, que pode ser motos, carros ou frota de caminhões.

Por isso, iremos explicar as diferenças dos rastreamentos em cada um deles, veja.

Rastreamento de motos

Atualmente, existem 28.179.083 motos no Brasil, que são muito usadas para trabalho, passeio e para se locomover para diversos locais.

Marcadas pela facilidade em utilização e a rapidez, infelizmente são um grande alvo para os criminosos. Entre os tipos de rastreamento, o para motocicletas é um dos mais usados atualmente.

Ele permite localização em tempo real pela central de monitoramento, que após uma ocorrência feita pelo condutor, pode bloquear o veículo, facilitando a busca pelas autoridades.

Rastreamento de carros

Os carros são muito usados pela população brasileira, e inclusive, 47% dos brasileiros alegam ter ao menos um na garagem.  

Porém, ao passo que o número de compras é grande, o de roubo também é. Por isso, ele também é contemplado com um dos tipos de rastreamento veicular, que nada mais é do que um pequeno dispositivo localizado em parte estratégica e impossível de ser vista pelo meliante.

Funciona da mesma forma do que os outros tipos de rastreamento, porém é muito escolhido por ser fácil de usar e acionar.

Rastreamento de frotas

Só em 2019, houve mais de R$1,4 bilhão em perda de mercadorias, por causa dos roubos de carga no Brasil, fazendo com que os gestores e responsáveis por frotas optassem pelo rastreamento em caminhões.

A diferença dos outros tipos de rastreamento em relação a este é que as empresas de segurança disponibilizam funcionalidades especiais para os responsáveis pelas frotas.

É possível controlar as rotas feitas pelos funcionários, velocidade que deve ser respeitada, assim como a escolha de trajetos melhores.

Interessante como um pequeno dispositivo como este pode fazer toda a diferença! Aproveite para continuar por dentro desse assunto e saiba quais são as vantagens e desvantagens do rastreamento veicular.